.mais sobre mim
.Para ti Carine...
Sempre que precisares, tens aqui toneladas de força para te ajudar... 10000000000000000000000000000
.Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. " O Enigma e o Espelho"

. O culpado é o Amor

. Quero pertencer ao céu...

. Dor de te amar...

. ...

. Não sei parar de te olhar...

. E penso em ti...

.arquivos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.pesquisar
 
.Fazer olhinhos
.Pensamentos...
"Amar não é aquilo que queremos sentir mas sim aquilo que sentimos sem querer"
blogs SAPO
.subscrever feeds

Segunda-feira, 2 de Fevereiro de 2009
" O Enigma e o Espelho"

 

 

"Choramos por coisas tristes. E deixamos também cair uma lágrima se uma coisa é bela. Rimos com algo engraçado ou feio. É provável que a beleza nos entristeça, porque sabemos que é efémera. E rimos com uma coisa feia porque sabemos que é apenas para ter graça. Os palhaços são engraçados devido à sua fealdade. Ao tirarem a máscara diante do espelho, tornam-se muito belos. Por isso mesmo, é que os palhaços parecem tão tristes e infelizes sempre que entram na sua caravana, fechando a porta com ímpeto, atrás de si."

 

Excerto retirado do livro " O Enigma e o Espelho" de Jostein Gaarder


sinto-me: pensativa
música: I wiil allays love you

publicado por sp às 23:02
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito

Quarta-feira, 10 de Dezembro de 2008
O culpado é o Amor

 

                                      (imagem retirada da net)

 
Porque a dor que sinto é infindável, porque o amor que enche o meu coração não desaparece num de repente, e porque tu fazes parte de um sonho irrealizável, continuo aqui esperando um sorriso brilhante e incandescente.
Desculpa se hoje choro, sem ter motivos para o fazer, mas não consigo segurar estas tristes lágrimas que forçosamente querem libertar-se deste interior. Sabes o que é que dói mais no meio deste turbilhão inefável de sentimentos, de sensações, de sonhos, de incertezas, de ciúmes, de desilusões?? É esta ferida que tu lentamente vais abrindo no meu coração, sem quereres, sem teres intenção de o fazer. Porque trazes para o meu mundo imensas nuvens cinzentas que insistem em tapar os meus raios de sol… Porque agitas o meu mar, e envolves o meu mundo numa tristeza cruel… pintas os meus dias com cores escuras afastando de mim as cores vibrantes que o tornavam alegre… sim, fazes tudo isto, mas não tens culpa… O verdadeiro culpado é esse sentimento grandioso e demasiado misterioso e complicado a que chamamos Amor. Sim, liberto-te de todas as responsabilidades. Ele é que tornou o meu coração prisioneiro do teu, sem se informar primeiro se o teu estava livre. E não estava, hoje sei que nunca o esteve, entregaste-o há muito, mas só hoje percebi que essa entrega era verdadeira, pura e sincera. Só hoje percebi que estes sonhos que sobrevoavam o céu do meu mundo são apenas isso: sonhos, sonhos irrealizáveis. E é por isso, que as minhas lágrimas não se escondem hoje, e correm pela minha face lentamente transportando tudo isto que guardavam para si num segredo reconfortante…

sinto-me: indelevelmente triste

publicado por sp às 22:12
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Domingo, 23 de Novembro de 2008
Quero pertencer ao céu...

Hoje estou inexplicavelmente irritada, mal humorada, triste…navego num mar de solidão sem estar sozinha… apetece-me gritar, apetece-me fugir, apetece-me abandonar este mundo e pertencer ao céu… tudo isto não é novo, já me sinto assim há algum tempo… mas ontem foi o culminar…saí á noite, coisa que não costumo fazer regularmente, mas era uma festa de finalistas e não podia faltar… desde cedo percebi que o mundo da noite não é o meu mundo… raparigas bonitas e produzidas contrastavam com a simplicidade com que eu me preparei… nunca liguei muito ao aspecto exterior, mas a verdade é que cada vez mais sinto que afinal isso é muito importante, se não mesmo o mais importante, nos dias de hoje, na sociedade que me rodeia. Eu não sou atraente fisicamente, nunca fui bonita… nunca me afectou o facto de ver as alterações corporais surgirem nas minhas colegas e eu permanecer igual, sempre pensei que um dia mais tarde também me ia desenvolver, mas isso não aconteceu. Elas passaram de meninas a mulheres, eu não tive essa mudança. Por isso sempre que há um grupo de olhares masculinos são todos para elas. Eu serei apenas um eterno patinho feio. E choro, choro porque amo, mas não sou amada, choro porque não há na minha vida um primeiro amor, um primeiro beijo, um amo-te, um és linda. Choro porque tudo está para além de uma parede e eu estou deste lado…


sinto-me: perdida
música: Hate me

publicado por sp às 14:41
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Sábado, 8 de Novembro de 2008
Dor de te amar...

(imagem retirada da net)

 

Perdi-me neste tempo ultrapassado.

Já não sei correr para ti, nem abraçar momentos.

Esqueci-me lentamente do passado:

De amar sonhando, sem sofrimentos.

 

Dói-me a alma, que vagueia triste.

O meu coração derrama sangue num vale estreito.

As lágrimas afogam-me, a dor existe!

És tu, o ser sentido. O imperfeito.

 

Viver já não sei, pois ainda amo

Um ser petrificado em areia fria.

Sou apenas amor, que não proclamo,

Porque Amar, não é sofrer por quem não queria.

 

E de repente caio, num poço de largas profundezas.

Na assustadora escuridão a luz desaparece,

Rodopia o vento que trouxe ás incertezas,

A dor inesquecível que ninguém merece.

 

 


sinto-me: num mar de solidão
música: entre o sol e a lua

publicado por sp às 15:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sexta-feira, 7 de Novembro de 2008
...

 

 

 

 


sinto-me: triste...
música: deixo
tags: ,

publicado por sp às 18:33
link do post | comentar | favorito

Domingo, 2 de Novembro de 2008
Não sei parar de te olhar....

Não sei o que sentes, o que pensas, o que fazes, não sei o que esconde esse misterioso olhar... nada sei sobre ti... apenas sei que o que sinto não é um mero gostar passageiro sem sentimentos... é algo indefenível, algo que me faz sorrir, mas que também é capaz de fazer jorrar as mais tristes e dolorosas lágrimas... já muitas vezes te tentei esquecer, já muitas vezes pensei que já o tinha conseguido, mas num de repente tudo volta ao inicio, e volto a gostar do teu olhar incandescente, do teu sorriso ternurento, dos teus gestos... queria tanto tanto acreditar que sentes o mesmo por mim... mas sei que não sentes... e saber isso dói muito... porque é que eu gosto tanto mas tanto de ti?? eu queria apenas acordar e retribuir o sorriso que o sol todas as manhas me oferece, mas  ultimamente, tenho-me sentido incapaz de o fazer... sou fraca... ao entregar-te o meu sentir... sinto porque tu existes...

 

 

 

Te olho nos olhos e você reclama
Que te olho muito profundamente.
Desculpa,
Tudo que vivi foi profundamente...
Eu te ensinei quem sou...
E você foi me tirando...
Os espaços entre os abraços,
Guarda-me apenas uma fresta.
Eu que sempre fui livre,
Não importava o que os outros dissessem.
Até onde posso ir para te resgatar?
Reclama de mim, como se houvesse a possibilidade...
De me inventar de novo.
Desculpa...se te olho profundamente,
Rente à pele...
A ponto de ver seus ancestrais...
Nos seus traços.
A ponto de ver a estrada...
Muito antes dos seus passos.
Eu não vou separar as minhas vitórias
Dos meus fracassos!
Eu não vou renunciar a mim;
Nenhuma parte, nenhum pedaço do meu ser
Vibrante, errante, sujo, livre, quente.
Eu quero estar viva e permanecer
Te olhando profundamente."

É isso aí
Como a gente achou que ia ser
A vida tão simples é boa
Quase sempre

É isso aí
Os passos vão pelas ruas
Ninguém reparou na lua
A vida sempre continua

Eu não sei parar de te olhar
Eu não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Eu não sei parar
De te olhar

É isso aí
Há quem acredite em milagres
Há quem cometa maldades
Há quem não saiba dizer a verdade

É isso aí
Um vendedor de flores
Ensinar seus filhos a escolher seus amores

Eu não sei parar de te olhar
Não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Eu não sei parar...de te olhar
Eu não sei parar...de te olhar

 


sinto-me: priosineira de ti
música: É isso aí

publicado por sp às 16:07
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 28 de Outubro de 2008
E penso em ti...

Estou farta de gritar silenciosamente, estou farta de esconder dos outros as lágrimas que me inundam por dentro… quero sair desta prisão que eu própria construi pedra por pedra… estou cercada por uma muralha que fui construindo ao longo da minha curta vida. Muralhas que serviam de escudo para me proteger de supostas investidas que na minha cabeça ganhavam vida cada vez que me sentia magoada… em vez de lutar reprimo-me, em vez de levantar a cabeça, baixo-a... sinto que estou a mergulhar num incomensurável mar azul escuro, onde uma tristeza indelevel insiste em manter-se perto de mim, quero fugir.lhe mas não consigo, ..

A noite está fria, muito fria... olho lá para fora e aprecio a noite calma... os meus olhos olham o céu e pousam durante algum tempo sobre as estrelas, elas sorriem para mim,mas eu, não tenho forças para lhes retribuir o sorriso... uma lágrima cai sobre a minha face, fecho os olhos e penso em ti...
 

sinto-me: sem sentido
música: realize

publicado por sp às 22:13
link do post | comentar | favorito