Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sentir Sem Sentido

" Se a Vida não te sorrir, sorri Tu para ela."

" Se a Vida não te sorrir, sorri Tu para ela."

Sentir Sem Sentido

16
Jan09

Esquece coração...

sp

 

De que serve amar-te tanto?
“ se a dor é maior que o próprio amor?”
Porque olhas para tanto encanto?
Ó maldito coração sofredor.
 
Porque choras tu a cada segundo?
Porque lamentas não ser amado?
És tão ingénuo, não conheces o mundo,
Vives todo o tempo sempre enganado.
 
Limpa as lágrimas que te correm na face,
De nada te serve estares infeliz.
Nunca dependas de quem na tua vida passe,
Rasga um sorriso e assoa o nariz.
 
Esquece quem te marcou deixando uma ferida,
Recorda sempre aquele que a curou,
Vive, ama e luta pela tua vida…
E lembra-te que ele também já amou.

 

07
Jan09

Esquecer...

sp

 

 

É tristeza o que eu sinto neste dia,
Desiludiste-me e por isso fiquei perdida,
Apagou-se num sopro o que por ti sentia,
E a mágoa é grande, mas será vencida.
 
Não é fácil a tarefa longínqua de te esquecer,
As horas intermináveis serão anos sem paragem,
O meu amor não será ódio por te ver,
Mas uma dor passageira na outra margem.
 
Desculpa, mas a pergunta é inevitável,
Porquê?? Eu preciso de uma explicação,
Para sarar a ferida quase incurável,
Que habita há muito, num solitário coração.
 
Podes ignorar, não responder como tens feito,
Pois as palavras que te invadem são mentirosas,
Cala-te, não quero ouvir não és perfeito,
Quero esquecer-te e acordar num mar de rosas.
05
Jan09

A ti...

sp

 

 
 
 
Continuo a olhar este azul do céu, na companhia da solidão, fiel companheira em alturas de grande tristeza, que nunca me abandona, procurando reconfortar a minha alma…
Aqui, sozinha, deixo envolver-me nos mistérios dos meus pensamentos fugazes… uma pergunta, uma única, permanece sempre e constantemente… Pergunto-me e pergunto-te:
- Será que algum dia vais gostar de mim?
Está é, neste momento sem tempo, a única pergunta para a qual eu procuro incansavelmente uma resposta, como se precisasse dela para continuar a viver. E… de certo modo preciso mesmo… Resposta que tanto procuro e que não encontro e como precisava que os ventos do destino ma trouxessem, porque presentemente apenas uma certeza no meio de milhares de duvidas, faz parte da minha realidade: que continuo a gostar de ti, ainda não te esqueci…
 Não consigo deixar de pensar em ti, todos os meus pensamentos, todos os meus sonhos, todos os meus sentimentos pertencem-te… o meu mundo pertence-te, é só teu… mas tu não queres pertencer-lhe… tu nem sequer reparas que ele existe. E como eu queria que olhasses as minhas estrelas cintilantes, que admirasses o meu céu, que contemplasses o meu luar, que festejasses a alegria do meu sol brilhante… mas tu simplesmente ignoras tudo isto… e é impossível não deixar que o meu mundo se torne cinzento… as nuvens desfazem-se em lágrimas imensamente tristes, lágrimas que eu não consigo segurar, e o mar agita-se e uma onda de fúria brota do seu interior… e como dói assistir a toda esta tristeza e nada poder fazer pois sinto-me sem forças para tal…
Não consigo, por mais que a dor grite, por mais que ela quase me sufoque, não consigo deixar de ser prisioneira do meu coração, que continua inteiramente preso a ti… não posso lutar contra ele, por isso vou gostar de ti até que o meu coração queira, faço minha a sua vontade.
A mim, resta-me esperar que ele deixe definitivamente de bater por ti… resta-me permanecer aqui, sozinha, a olhar o azul do céu, tentando descobrir esse anjo que um dia há-de vir para me libertar e me levar nas suas asas…
27
Dez08

Lá fora a neve cai....

sp

Hoje o dia acordou alegremente tristonho. O céu está cinzento, e a neve que dele cai transforma a paisagem verdejante, num enorme manto branco, e tudo parece envolver-se num momento único de Paz…

A nostalgia vem abraçar-me, uma lágrima molha a face rosada do meu coração, e outra corre lentamente pelo meu rosto… A beleza de tudo o que contemplo faz-me chorar e pensar em ti, e pensar em nada…

As crianças brincam na neve, sorriem, correm, saltam, tropeçam, caiem, choram, levantam-se, limpam as lágrimas e… voltam a sorrir…

Pudesse também eu limpar estas lágrimas que friamente me magoam, e deixam triste… Pudesse também eu ser criança novamente, ter a esperança viva no olhar, e lutar…

Mas eu já fui criança hoje… já corri, pulei, sonhei… Tudo aconteceu tão depressa, porque num momento olhei para trás e na minha memória algo fez despertar em mim um triste sentir…

Fecho os olhos, sinto o ar frio e cortante na minha cara, a neve toca-me levemente, pego nas minhas lágrimas e delicadamente transformo-as em flocos de neve, que caiem tão devagarinho e cobrem o meu coração numa ternura carinhosa… Deixo-me assim estar… Já não dói… Já nada sinto… fico apenas aqui, inerte na brancura da neve que me acaricia… Sonhando e acreditando sempre…

25
Dez08

Dos sonhos nascem os momentos...

sp

 

Dos sonhos nascem os momentos,
Que se constroem a passos lentos…
Lentos como o tempo que brevemente vai passando…
E passando, vai levando consigo mágoas, tristezas e lágrimas…
E vai trazendo alegrias, sorrisos e felicidade.
Mas, quando vem esse momento
Que espero há tanto, tanto tempo?
Meu coração entristece
Sempre que um novo dia amanhece
E tu estás aqui…
Oh! Ele não te esquece.
E a dor de não te ter, essa permanece…
E o tempo não voa, nem quer saber de mim…
Dói tanto, tanto estar assim,
Sem sorrir, sem sonhar, sem ser, sem amar…
Amar… ontem, hoje, amanha e sempre
O teu olhar, o teu sentir, o teu rosto, eternamente…
O sonho não é mais um sonho
E a realidade é tão cruel…
Sou só eu aqui, contemplando o luar, que oh!
Já não sorri, já não se alegra… apenas é por ser o que é…
Tal como eu apenas sou o que um sonho levou de ti que nunca foste meu…
Oh céu! ...
16
Dez08

Se eu pudesse...

sp

 

(imagem retirada da net)
Se eu pudesse recuar o tempo e pará-lo naquele momento da eterna infância. Se eu pudesse segredar-lhe todos os meus segredos que tenho guardados, e que nunca tive coragem para os revelar. Se eu pudesse voar e esquecer que este mundo não é meu, pois tu não fazes parte dele.  Se eu pudesse dizer-te que tudo o que eu sinto é tão real e utópico ao mesmo tempo. Se eu pudesse deixar de lado estas lágrimas que me envolvem e transformá-las em eternos e carinhosos sorrisos. Se eu pudesse correr para os teus braços e abraçar-te, sentir o calor do teu corpo, o pulsar do teu coração tristonho junto ao meu, e segurar essa lágrima solitária que guardas sem querer. Se eu pudesse sonhar ao teu lado, com um mundo nosso, onde nós os dois caminhávamos lado a lado, de mãos dadas, simbolizando um amor verdadeiro, único e maravilhoso. Se eu pudesse pedir aos ventos que te trouxessem até mim, ou que me levassem estas tuas palavras silenciosas que tanto me magoam… se eu pudesse deixar de te olhar… se eu pudesse…
 
 
13
Dez08

Que confusão...

sp

“Isto” está uma verdadeira confusão. E chamo “isto” àquilo a que muitos chamam vida. Mas estou mesmo confusa, sinto-me como uma parvinha a olhar as árvores que dançam ao sabor do vento, e a tentar perceber porque é que de facto isso acontece, como se isso fosse um fenómeno. Não sei nada, não percebo o mundo que me envolve, não percebo as atitudes dos outros, pior, não percebo as minhas próprias atitudes. Não sei se estou a agir por vontade própria, eu se estou simplesmente a ser levada pela corrente, porque não consigo remar contra a maré. E de facto, deixar-me ir é muito mais fácil que erguer os braços e lutar. Mas, e lutar para quê e contra quê? Pois, não sei…

 
10
Dez08

O culpado é o Amor

sp

 

                                      (imagem retirada da net)

 
Porque a dor que sinto é infindável, porque o amor que enche o meu coração não desaparece num de repente, e porque tu fazes parte de um sonho irrealizável, continuo aqui esperando um sorriso brilhante e incandescente.
Desculpa se hoje choro, sem ter motivos para o fazer, mas não consigo segurar estas tristes lágrimas que forçosamente querem libertar-se deste interior. Sabes o que é que dói mais no meio deste turbilhão inefável de sentimentos, de sensações, de sonhos, de incertezas, de ciúmes, de desilusões?? É esta ferida que tu lentamente vais abrindo no meu coração, sem quereres, sem teres intenção de o fazer. Porque trazes para o meu mundo imensas nuvens cinzentas que insistem em tapar os meus raios de sol… Porque agitas o meu mar, e envolves o meu mundo numa tristeza cruel… pintas os meus dias com cores escuras afastando de mim as cores vibrantes que o tornavam alegre… sim, fazes tudo isto, mas não tens culpa… O verdadeiro culpado é esse sentimento grandioso e demasiado misterioso e complicado a que chamamos Amor. Sim, liberto-te de todas as responsabilidades. Ele é que tornou o meu coração prisioneiro do teu, sem se informar primeiro se o teu estava livre. E não estava, hoje sei que nunca o esteve, entregaste-o há muito, mas só hoje percebi que essa entrega era verdadeira, pura e sincera. Só hoje percebi que estes sonhos que sobrevoavam o céu do meu mundo são apenas isso: sonhos, sonhos irrealizáveis. E é por isso, que as minhas lágrimas não se escondem hoje, e correm pela minha face lentamente transportando tudo isto que guardavam para si num segredo reconfortante…
09
Dez08

Amar-te sorrindo para sempre

sp

Brilho na noite escura se me iluminas,

 
Mas se não estás perco-me de mim.
Sou ave livre, quando tu voas nas colinas,
Se não existes, também não existo assim.
 
Sorrio se és o meu sol presente,
Choro se as nuvens me separam de ti.
Não sou nada, estou somente
Neste triste sentir desde que te vi.
 
Mas pára. Olha para mim, estou aqui.
Aqui sim. Ao teu lado de coração aberto,
Esperando um dizer que te senti,
Querendo não ser um ser incerto.
 
Eu quero tanto, tanto ser feliz,
Amar, viver, sonhar contigo,
Acordar de manha e ver que fiz
Cumprir um sonho lindo antigo.
 
Devolve-me os meus sonhos que são teus,
Pois eles trazem presa a felicidade.
Vem abraçar-me, vem dar-me os céus,
Vem amar-me pra eternidade.
 
Não te quero amar assim tristonha,
Porque quem ama vive contente.
Por isso, esta é a minha escolha:
 
 
 
 
 
Amar-te sorrindo para sempre.
07
Dez08

Sou mar

sp

 

 

 

O mar está triste hoje. Tenho pena!
Quem lhe terá magoado o interior,
Nesta manha tão calma e serena?
Teria sido Sereia ou Pescador?
 
Sussurram as águas ao marulhar,
Parecendo querer contar um segredo.
A noite cai. E surge o luar.
Nascem estrelas cintilantes sem medo.
 
Chora ternamente o mar tristonho,
Pois nele um inócuo barco navega.
Não quer acabar com o eterno sonho,
De um Príncipe e de uma Cinderela.
 
As ondas que beijam as rochas são calmas.
E são tão profundos os mistérios do mar.
Se o destino se encarregou de unir duas almas.
Quem é ele agora para as separar?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Para ti Carine...

Sempre que precisares, tens aqui toneladas de força para te ajudar... 10000000000000000000000000000

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Pensamentos...

"Amar não é aquilo que queremos sentir mas sim aquilo que sentimos sem querer"
Em destaque no SAPO Blogs
pub