.mais sobre mim
.Para ti Carine...
Sempre que precisares, tens aqui toneladas de força para te ajudar... 10000000000000000000000000000
.Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Amor é mais que tudo, sim...

. Fechei os sentimentos, an...

. Sinto-me inexplicavelment...

. Os dois desertos que me d...

. Desafio... Definição de A...

. Eu chamei-te amigo!

. Que desilusão!!

. Bebo da vida as lágrimas ...

. O vento ternamente sopra ...

. Admiradora secreta?

.arquivos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.pesquisar
 
.Fazer olhinhos
.Pensamentos...
"Amar não é aquilo que queremos sentir mas sim aquilo que sentimos sem querer"
blogs SAPO
.subscrever feeds

Domingo, 26 de Abril de 2009
Amor é mais que tudo, simplesmente Amar!

http://www.bica.pt/wp-content/uploads/2009/02/palavras1-255x300.jpg 

 

Leves pensamentos voam no horizonte,
Esgueiram-se do meu ser e vão para longe.
As frases desvanecem ao passar a ponte,
Fechadas pelo tempo, que também me foge.
 
Feitas prisioneiras no coração de alguém,
(Prisão insensata, egoísta e tão cruel…)
Amar não é proferir aqui e além,
Indiscretas palavras com sabor a fel.
 
Aquelas que o silêncio não prenuncia,
Habitam no mais recôndito lugar do mundo.
Outras, levadas pelo vento que se anuncia,
Andam por aí, sem significado profundo.
 
Ouvi as tuas palavras, em versos professadas,
Escritas de igual modo nesse lindo e sereno olhar.
Amanhecidas no silêncio das letras silenciadas:
"Amor é mais que tudo, simplesmente Amar!"

 

 


sinto-me: 100 palavras...
música: do i have to cry for you

publicado por sp às 17:55
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Segunda-feira, 13 de Abril de 2009
Fechei os sentimentos, antes sentidos

(http://3.bp.blogspot.com/_150SvRd5KtU/SbEujOfPLeI/AAAAAAAABNY/

eHarn7XackU/s400/image_caminho.jpg)

 

 

Fechei os sentimentos, antes sentidos,
No lugar mais recôndito do meu ser.
Separei-me dos sorrisos tristes e escondidos,
Perpetuando no meu coração a palavra Viver.
 
Cada pedaço da minha alma que sofria,
Espera agora força, alento e vida.
A esperança cresce acompanhada de alegria
Dentro de uma eterna e mágica flor renascida.
 
Sonho. Voo. Vou até ao indefinido.
Pará por momentos nas estrelas para escutar.
E nas nuvens para sorrir e olhar o céu perdido.
Paro. Para tantas vezes para me pensar.
 
Já são tão poucos os silêncios que se ouvem.
Ah! E são tantas as palavras, as promessas…
Escuta os nadas que no tudo se escondem,
Nesse vivo e longo caminho que atravessas.
 
 

 


sinto-me: a pensar
música: show me the meaning of being lonely

publicado por sp às 15:57
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|

Segunda-feira, 9 de Março de 2009
Sinto-me inexplicavelmente perdida...

 

Sinto-me inexplicavelmente perdida, a flutuar numa bolha de sabão transparente que voa pelo ar até lado nenhum… Estou tão saturada deste presente inalienável e preso a uma monotonia perturbadora, mas tão silenciosa… Uma multidão circunda-me todos os dias, falam para mim, eu respondo, sorriem-me e eu sorrio, mas não deixo de me sentir só… não deixo de sentir que um buraquinho profundo vai crescendo aos poucos, cada vez mais e mais, dentro de mim… este buraquinho magoa-me, magoa-me tanto… e não consigo enfrentá-lo e fazê-lo parar, porque ele próprio têm necessidade de se expandir, quando a ausência, a solidão e a dor, se unem e se sentam pertinho do meu coração… Queria expulsá-los de lá, mas não consigo… já não me sinto capaz para o fazer… A alegria, os sorrisos e a esperança, seguiram rumos diferentes, e não me acompanharam nesta caminhada… não sei se algum dia os voltarei a encontrar... não sei se algum dia voltarei a sonhar… não sei se algum dia voltarei a amar…

 

 

 


sinto-me: perdida
tags: , , , , , ,

publicado por sp às 23:04
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
|

Domingo, 1 de Março de 2009
Os dois desertos que me dividem

 

 

Às vezes preciso de me sentir num deserto, preciso de permanecer lá uns quantos dias para voltar e regressar com as ideias no lugar. Há dois tipos de desertos. O primeiro é aquele a que eu me referi inicialmente, é um refúgio, um porto de abrigo, um momento para estar comigo própria, para me descobrir e para tentar perceber o que está a acontecer no mundo que me circunda e que me pertence. O outro, eu não gosto muito, é um deserto muito doloroso, que surge nos meus caminhos quando eu menos espero, e me suga para ele sem que a minha própria vontade queira. Neste momento sinto que metade de mim está no primeiro deserto, e que a outra metade está no outro. Por um lado sinto a felicidade irradiar dentro de mim, sinto o sol sorrir-me, sinto as estrelas brilharem e dar-me esperança, sinto força, sinto optimismo, sinto que o meu céu está totalmente preenchido. Mas por outro, por outro, sinto que falta uma estrela… a Estrela… capaz de preencher todos os buraquinhos do meu céu. E é no deserto inesperado que o meu coração permanece, distante da minha razão que está no seu refúgio…

 

sinto-me: dividida
música: fácil de enterder

publicado por sp às 22:58
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

Sábado, 14 de Fevereiro de 2009
Desafio... Definição de Amor

 

Este desafio foi-me proposto pela Star e pela Estrela e consiste em:
 
* Escrever a definição do amor
* Passar a 10 blogs
* Comentar nos blogs a que passaram o desafio
* Mencionar as regras
 

 

 

 
Amor é o céu beijando o mar.
Amor é uma flor a desabrochar.
Amor é o sorriso terno de uma criança.
Amor é crescer numa bolha de esperança.
 
Amor é chorar quando se quer rir.
Amor é voltar quando se quer partir.
Amor é rir quando se quer chorar.
Amor é partir quando se quer voltar.
 
Amor é isto que não toco nem vejo.
Amor é um olhar selado com um beijo.
Amor é vida, é paz, é alegria.
Amor é noite transformada em dia.
 
Amor é verdade, bondade e perdão.
Amor é a chave que abre o coração.
Amor é ser-se num outro alguém.
Amor é abraçar a força que se tem.
 
Amor é nada mais do que viver.
Amor é amor para dar e receber.
Amor é a força revelada de um sonhador.
Amor é amor, somente amor.

 

( Desafio todos os meus amigos Bloguistas)

 

 


sinto-me: in love
música: you and i both
tags: , , , , ,

publicado por sp às 00:02
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2009
Eu chamei-te amigo!

 

Ouviu-me!

 
Escutou-me!
Ajudou-me!
Sorriu-me!
E eu? Eu chamei-lhe amigo…
 
Disse-me a verdade,
Não se riu de mim,
Fez-me ver a realidade,
E eu? Eu chamei-lhe amigo…
 
Chorei no seu ombro,
Ele enxugou-me as lágrimas,
Fez-me acreditar.
E eu? Eu chamei-lhe amigo…
 
E o que mais lhe poderia chamar?
Se um amigo é tudo.
Não magoa.
Não trai.
Não se ri de ti.
E tu és assim…
E eu? Eu chamei-te amigo!

sinto-me: happy

publicado por sp às 22:39
link do post | comentar | ver comentários (21) | favorito
|

Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009
Que desilusão!!

Quando penso que não consegues descer mais baixo, tu revelas-te mais uma vez e ultrapassas todos os limites da frieza, da inumanidade, da insensibilidade, da maldade... Como é que é possível tu seres assim? Como? Quem pensas afinal que és? O rei? O dono da razão, da verdade, da perfeição? Quem és tu? Como podes ser tão falso, tão hipócrita, tão cínico, tão... tão... como??? Que raiva... Que gozo te dá espezinhares aqueles a quem tu chamas fracos? Eles são iguais a ti. Iguais. São seres humanos com sentimentos, sentem ao contrário de ti, que ages e pisas tudo e todos aqueles que bem entendes... Desiludiste-me tanto, tanto, mas tanto...  

 

( Desculpem o desabafo, mas isto deixou-me irritada hoje...)


sinto-me: irritada

publicado por sp às 20:23
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
|

Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009
Bebo da vida as lágrimas que me oferecem

 

Bebo da vida as lágrimas que me oferecem,
Chorando os sorrisos que me roubam friamente.
Colho as sementes das palavras que se tecem,
Na doce manhã que chega tardiamente.
 
Dispo os meus dias das vestes do sofrimento,
Vestindo-os com seda, cor de mar e céu.
Rasgo-lhe pedaços seguindo o pensamento
Cubro por fim sua face com a nitidez de um véu.
 
Porque nada sei, mas de tudo tenho medo.
Porque corro e fujo no sentido contrário.
Porque embora esconda, já não é segredo,
Amo amando o amor, no imaginário.
 
Porque sonhar alegra a minha triste alma.
Porque amar seduz a vida de quem sonha.
Porque no fim da noite, perde-se toda a calma.
E eu, ainda amo amando sem escolha. 

sinto-me: amando sem escolha

publicado por sp às 21:42
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
|

Quarta-feira, 21 de Janeiro de 2009
O vento ternamente sopra lá fora

 

O vento ternamente sopra lá fora,
A chuva espreita, por janelas escondidas,
Mas não cai, pois ainda não chegou a hora
De se oferecer em gotas, um dia prometidas.
 
E como dói este esperar aqui na solidão,
Por essa água que me saciará a sede.
Já nada corre nos vales do coração,
Que mais que a água, é amor que pede.
 
E de repente, dos meus olho ela caiu,
Uma pequena e transparente semente fria,
Que no chão da minha triste alma se fundiu,
Dando vida á fonte da secura, que ali crescia.
 
Aconchego-me então á vida que me foi dada,
Abraço o presente e esqueço o passado.
No futuro o que existe? Simplesmente nada,
Porque a chuva não regou o que foi semeado.

sinto-me: como a chuva que lava
música: Listen to your heart

publicado por sp às 22:24
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Sexta-feira, 16 de Janeiro de 2009
Admiradora secreta?

"14 de Fevereiro de 2008

Gosto de ti. Desculpa. Mas gosto mesmo de ti…

Foi num dia bonito, em que o sol, pintado no azul claro do céu, sorria infatigavelmente e contagiava todos os seres humanos com os seus raios de alegria, que te vi pela primeira vez com o coração. Nunca antes te olhara assim, tão genuinamente…Nesse momento, contemplei o teu sorriso, como outrora, em criança, admirava as estrelas cintilantes que iluminavam o céu escuro, e me faziam rir e deambular por sonhos perdidos… Ao olhar os teus olhos, lembrei-me do incomensurável mar desconhecido desejando descobrir as rotas do teu olhar… O meu coração sentia-se diferente, estava feliz, riu, cantou e pululou de alegria… há muito tempo que não o via assim… Esse dia passou, e outros dias se seguiram uns após os outros. Às vezes via-te, e quando isso acontecia, o meu dia tornava-se maravilhosamente espectacular. Quando não te via, ocupava as intermináveis horas do meu dia a pensar em ti, a imaginar utópicas historias de amor, onde eu e tu éramos as personagens principais, a desejar efusivamente o dia seguinte para te poder vislumbrar…Tu. Tu. E só tu. Eras somente tu quem eu queria ver, ninguém mais me interessava. Porque tu transportavas contigo um mundo diferente… um mundo colorido, um mundo encantado, um mundo especial, para mim. Eu sorria, o meu coração sorria, o meu mundo sorria quando tu me olhavas… Quando a tua ausência, nos caminhos da minha vida, se prolonga por muito tempo, eu olho o mundo e tudo o que me rodeia e vejo-te a ti… olho as estrelas, olho o mar, olho a beleza das borboletas e das flores… e lá estás tu… assim sinto que não estou só e que tu me fazes companhia, tal como o céu, que embora esteja demasiado distante de nós, permanece sempre ali, está sempre presente. Assim como tu estás, em todas as coisas belas e maravilhosas para onde eu olho vejo o teu rosto… o teu rosto e ao lado do teu rosto desenho o meu…Não adianta negar perante mim própria aquilo que o meu coração sente, desde o dia que te viu pela primeira vez… É um facto, o meu coração está perdidamente apaixonado…  Não tenho coragem para te dizer olhos nos olhos o que sinto por ti, por isso escrevi esta carta e nela deixei fluir todos os meus sentimentos...Não sei se vais saber quem sou, ou se vais sentir o que eu sinto, mas quero que saibas que alguém no mundo te acha especial..."
Mariana hoje sorria ao ler a carta que mandara a Pedro no dia de S. Valentim, sentada no seu colo, recordara o momento em que a escrevera, como se sentia e como a colou estrategicamente junto de anúncios plublicitários na casa do Pedro naquele dia em que iam fazer um trabalho de grupo.
- Não sei como descobriste que tinha sido eu a escrever a carta.- disse Mariana com um sorriso nos lábios.
- Sabes, é que eu sou um bom observador.- disse Pedro.
 
( Texto fícticio para a Fabrica de Histórias)
 
 

sinto-me: assim...

publicado por sp às 23:52
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|