.mais sobre mim
.Para ti Carine...
Sempre que precisares, tens aqui toneladas de força para te ajudar... 10000000000000000000000000000
.Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Desculpa ter-te perdido!

. "Esta, meu amor, é a minh...

. Amo-te Mãe!

. Amor é mais que tudo, sim...

. Fechei os sentimentos, an...

. Mar... O meu refúgio

. Não sei...nada sei...e dó...

. Um miminho...

. Desafio... Confiança

. Escolhas e Decisões

.arquivos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.pesquisar
 
.Fazer olhinhos
.Pensamentos...
"Amar não é aquilo que queremos sentir mas sim aquilo que sentimos sem querer"
blogs SAPO
.subscrever feeds
Terça-feira, 28 de Outubro de 2008
E penso em ti...

Estou farta de gritar silenciosamente, estou farta de esconder dos outros as lágrimas que me inundam por dentro… quero sair desta prisão que eu própria construi pedra por pedra… estou cercada por uma muralha que fui construindo ao longo da minha curta vida. Muralhas que serviam de escudo para me proteger de supostas investidas que na minha cabeça ganhavam vida cada vez que me sentia magoada… em vez de lutar reprimo-me, em vez de levantar a cabeça, baixo-a... sinto que estou a mergulhar num incomensurável mar azul escuro, onde uma tristeza indelevel insiste em manter-se perto de mim, quero fugir.lhe mas não consigo, ..

A noite está fria, muito fria... olho lá para fora e aprecio a noite calma... os meus olhos olham o céu e pousam durante algum tempo sobre as estrelas, elas sorriem para mim,mas eu, não tenho forças para lhes retribuir o sorriso... uma lágrima cai sobre a minha face, fecho os olhos e penso em ti...
 

sinto-me: sem sentido
música: realize

publicado por sp às 22:13
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 26 de Outubro de 2008
Estrela sem brilho

Olhando o Céu escuro, distante e vazio, tento encontrar-me no meio daquela imensidão de estrelas que o prenchem e lhe dão vida, mas a busca é em vão... eu não estou lá, ou melhor, estou, mas sou uma estrela sem brilho... e é por isso que eu não me vejo, e é por isso que ninguém me vê...

Olho á minha volta e não entendo tanta coisa que me rodeia, não percebo o mundo a que pertenço, ou a que supostamente devia pertencer... Nada sei, nada faz sentido neste momento... sinto que caminho em vão... sem rumo, sem um destino concreto... não gosto de sentir-me assim, a esvoaçar nos céus desconhecidos... tenho medo, muito medo da solidão que a noite trás depois de cada dia... tenho medo de caminhar e de nada encontrar...


sinto-me: assim...
música: Wherever you go

publicado por sp às 15:39
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Sábado, 25 de Outubro de 2008
Porque amar, Amor vem só depois.

 

Um olhar distante, frio e indiferente
É testemunha viva do que sinto.
Já não é dor… é tão somente
Um triste viver que eu consinto.
 
Ao ouvir uma promessa por ti falseada
Ás flores que no jardim floriam,
Uma única lágrima foi derramada
Por alguém, porque os anjos dormiam.
 
Até o destino nos quer separados
Assim como o céu está da terra.
Enfim. Seremos apenas seres esperados.
No fim de tudo, o Amor também erra.
 
Porque nada nos une, nem tem unido,
Mais, é sempre a distancia entre os dois.
Vive vivendo como tens vivido
Porque Amar, Amor vem só depois.

sinto-me:
música: i´m yours

publicado por sp às 00:10
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 21 de Outubro de 2008
E se tudo acabasse de repente???

Hoje o dia acordou e permaneceu tristonho... o sol não apareceu mas em contrapartida lágrimas dolorosas soltaram-se ao longo da tarde... a noite caiu e o silencio e a dor vieram completar o luto que se sentia... num ápice o céu escuro ganhou uma estrela, e a Terra perdeu um ser, sem nada o fazer prever... da noite pro dia tudo pode mudar... os sorrisos transformam-se em tristes e inconsoláveis lágrimas, a agitação dá lugar a uma tranquilidade perturbadora e dolorosa, a vida é substituida pela incerteza do que existirá a seguir... tudo em horas, em minutos em segundos eternos...   

 

Todos os dias vivemos numa correria constante... a pressa é a nossa aliada em tudo o que fazemos... pensamos e perdemos imenso tempo a valorizar situações e coisas fúteis, chateamo-nos por pequenos pormenores e fazemos disso a nossa guerra diária, não sorrimos porque simplesmente não nos apetece e vivemos zangados permanentemente com a vida... pensamos que tudo o que nos acontece de mal é sempre pior do que a dor dos outros, importamo-nos somente conosco e com a nossa valorização pessoal, quem nos rodeia não nos interessa, se pudermos lixar-lhes a vida fazemo-lo sem pensar, tudo isto sem olhar um segundo para trás... o amor, a amizade, a paz, a tranquilidade são esquecidos na gaveta e penduramos ao nosso pescoço a inveja, o materialismo e a hipocrisia... fazemos do nosso mundo um triste local solitário apenas nosso, sem dar lugar a que outros tambem lhe dêm vida... mas de repente, vindo do nada, sem anunciar... tudo acaba, este mundo de fantasia, esta construção de barro, esta vida sem vida... tudo acaba... e será que nesse fim, o nosso pensamento será na casa que construimos? no brilhante emprego que arranjamos? No moderno carro que compramos?? não, não será certamente... mas sentiremos falata nesse ultimo suspiro de um sorriso que não demos nem recebemos, de um beijo dos seres maravilhosos que amamos, do calor humano que não nos acarinhou,. Queriamos tanto ter dito a todos aqueles que amamos que os amamos, mas não tivemos tempo... tudo porque estavamos ocupados com outras coisas...

 

A dor é enorme... espero que os anjos do céu se encarreguem de a acalmar...


sinto-me: :(

publicado por sp às 21:04
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 19 de Outubro de 2008
Ao dono do meu coração

 

Por breves momentos pensei que andava sobre o mar, que era a única mulher á face da terra que tu eras a estrela brilhante que dava vida ao planeta. Mas depois acordei de um sonho irreal que idealizava enquanto a tua figura se apresentava á minha frente. Desci, assentei os pés bem no chão e deparei-me com uma realidade bastante diferente daquela que tinha imaginado á escassos instantes atrás. Acreditas que quando te vi sorri.. sim fiquei felicíssima por te ver..melhor o meu coração sorriu e pulou de alegria a minha parte racional sabia que nada se alteraria. Mas o meu coraçãozinho sentiu um frio escaldante que o torturava a apoderar-se dele. Bom e mau ao mesmo tempo percebes? Certamente que já sentiste o mesmo, se calhar não descreverias esse momento da mesma maneira mas já o sentiste, não por mim, tenho pena, melhor a minha parte emocional tem pena. Não te imagino um ser insensível, bem pelo contrário acho que esse interior tem lá no fundo bem guardado um tesourinho que se comove, que sofre, que se apaixona, que ama, que se desilude e que também se alegra perante as alegrias que a vida proporciona. É certo que na minha opinião tudo isto se esconde por trás de uma grande carapaça que fazes questão de não deixar. És frio, calculista, cínico e não vou prenunciar mais defeitos que deixas transparecer á primeira vista. Eu sei que pouco te importa o que penso sobre ti. Sim eu também tenho defeitos e muitos certamente… mas não quero falar de mim aliás não há nada de interessante para falar de mim… se calhar tu até nem és nada daquilo que eu enumerei atrás. Provavelmente todos os pensamentos e ideias negativas que tenho sobre ti são fruto da mágoa que este amor não correspondido fez florescer no meu coração. E é uma maneira que a minha parte racional tem para mostrar á parte emocional o quanto não vale a pena olhar para ti, pensar em ti, gostar de ti… é uma maneira de te tentar esquecer apesar de tudo acabo sempre por chegar a uma so conclusão: foi uma tentativa falhada. Sim, porque acabo por querer olhar-te, continuo a incluir-te nos meus pensamentos e se isto não é amor é o quê? Quero esquecer-te mas não consigo sabes… e o pior é que esta incapacidade magoa-me, sufoca-me faz-me estar presa a algo que não traz nada de bom. Choro, sim tenho chorado… queria acordar e sentir que já não fazes parte da minha vida, nunca fixes-te, mas eu incluo-te nela como se vivesses comigo lado a lado todos os meus problemas sentimentais… e irónico não é… e sabes o que custa mesmo muito? É não poder dizer-te aquilo que sinto. O quanto te adoro. O quanto eu gostava de partilhar contigo a minha vida e o meu amor. Como eu gosto de te ouvir falar. Como eu gosto a maneira como tu andas o teu sorriso como jogas… e o teu olhar esses lindos olhos azuis o brilho de cristal que eles tem.. nunca o percas… e perante tudo isto mal nos falamos… passamos lado a lado sem uma troca de olhares uma palavra um sorriso alguma coisa… queria saber o que sentes alias desconfio.. ela de facto é muito bonita e mais do que exteriormente interiormente também o é se por acaso aquilo que esta a passar na minha cabeça for verdade, aproveita bem a relíquia que a vida te esta a dar… não desperdices… não o farás de certo. Bem a mim resta-me arranjar mais mil e um defeitos para te tentar esquecer mas eu vou conseguir prometo e olha que não costumo faltar a uma promessa   

sinto-me: não triste...
música: Como uma estrela

publicado por sp às 15:16
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 18 de Outubro de 2008
Quero ser criança outra vez...

Hoje, não sei bem porquê, acordei envolvida num sentimento estranho que há muito tempo não sentia... queria estar feliz, não me apetecia pensar em tristezas e em problemas... apenas queria sentir-me bem e fazer crer a mim propria que estava bem... mas a verdade é que não consegui levar a minha missão até ao fim... dentro de mim uma tristeza indelevel fazia questão de se manifestar... e de repente, senti saudades dos meus velhos tempos de infância... uma nostalgia apoderou-se de mim, as lágrimas cairam pela minha face e o desejo de voltar a ser criança parecia ter tanta força como o desejo que tenho de ser feliz... sei que algo se passa comigo, talvez por isso, se justifique a necessidade de criar um blog... talvez precise de me libertar do meu mundo... 

 

 

 

 

Oh sorte malvada, maldito destino o meu,
Sou prisioneira num castelo enfeitiçado,
Onde apenas se avista o azul do céu,
Que triste vida, quem me dera o passado.
 
Aquele em que brincava todo o dia,
Onde as paixões me faziam rir e balouçar,
Ao tempo de criança em que adormecia
E não tinha pressa nenhuma de acordar.
 
Quando sonhava com os anjos e sorria,
E tudo era bonito, tudo era perfeito,
Agora apenas recordo o que sentia
O meu coração livre e satisfeito.
 
Quero fugir daqui e ser feliz…
Regressar aos jardins mágicos e encantados…
Fazer agora aquilo que em tempos fiz,
Ser criança alegre de olhos arregalados.

sinto-me: triste...

publicado por sp às 14:42
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|